16ª reunião plenária anual

A 16.ª reunião plenária anual da ReferNet decorreu de 21 a 23 de novembro, em Salónica. Esta reunião contou com mais de 80 participantes, entre representantes nacionais e parceiros da rede.

A reunião teve como objetivos informar os parceiros e os representantes nacionais sobre os desenvolvimentos nas políticas de ensino e formação profissional (EFP), refletir sobre o processo de validação, preparar uma plataforma de partilha de conhecimentos, aprofundar a cooperação entre os parceiros e os peritos do Cedefop e preparar o plano de trabalhos de 2019.

Este ano, a reunião dedicou um dia aos representantes nacionais. Estes tiveram a oportunidade de discutir questões ligadas ao seu papel e à validação dos documentos elaborados pela ReferNet, identificar os principais desafios e refletir sobre o contexto ideal para o desempenho da sua atividade.

O futuro do EFP

Os parceiros foram informados sobre os últimos desenvolvimentos nas políticas de EFP e sobre a intenção da UE em criar Centros de Excelência Vocacional e plataformas que permitam aos centros criar pontes internacionais e partilhar interesses com outros países.

A digitalização e a automação estão a introduzir grandes transformações no mercado de trabalho e, consequentemente, o EFP necessita de acompanhar e adequar os perfis de competências as essas transformações. O Cedefop tem vindo a reunir informação sobre as implicações e consequências da automação e digitalização, analisando o que os países estão a desenvolver para preparem os seus futuros trabalhadores para as transformações do mercado.

Para compreender como são medidos os sistemas de competências e de que forma podem tornar-se mais eficazes, o Cedefop criou o European Skills Index (ESI). O objetivo é medir e monitorizar o desempenho dos sistemas de competências da UE, identificar áreas que podem ser melhoradas e possibilitar uma análise transnacional.

A visibilidade da rede

O Cedefop informou os parceiros da utilização dos produtos produzidos pela ReferNet, demonstrando que são cada vez mais utilizados quer no contexto Europeu, quer internacional. Estes contribuíram para os trabalhos do Semestre Europeu e para o Education and Training Monitor. Os relatórios mais citados são os short descriptions, as descrições EFP na Europa, as perspetivas temáticas e os desenvolvimentos nas políticas de EFP.

O inquérito dobre visibilidade abordou as tendências e práticas dos parceiros relativamente à sua presença online. Destaca-se que os sites são os canais de comunicação mais utilizados, ainda que exista uma cresceste participação nas redes sociais. O Cedefop salientou o trabalho da Alemanha, Espanha, Itália e Portugal no desenvolvimento de novos designs.

Os parceiros tiveram a oportunidade de apresentar contributos sobre EFP como plataforma de partilha de conhecimento e sobre a mobilidade internacional de longa duração.

O caminho a seguir

Sendo a importância de investir na acessibilidade das ferramentas fundamental, o Cedefop continuará a trabalhar numa forma de disponibilizar online informação relevante sobre políticas de EFP.

Durante o próximo ano será lançado uma ferramenta online para o relatório sobre o EFP na Europa. Essa ferramenta irá permitir a comparação online de informação sobre o EFP nos diferentes paises parceiros.