EFP para o futuro do trabalho

A tendência para uma maior digitalização nos mercados de trabalho da UE, incluindo o avanço da inteligência artificial (IA) e das tecnologias de automação, destaca a necessidade de adaptabilidade dos sistemas de educação e formação profissional (EFP), para que possam preparar adequadamente os cidadãos para os desafios do futuro de trabalho e dotar os alunos com competências ‘à prova de robô’.